top of page

Polícia Civil desvenda fraudes de mais de R$ 450 mil no Detran RS



A Polícia Civil do Rio Grande do Sul deflagrou, na manhã desta terça-feira (15), a Operação Transitório para apurar crimes contra a administração pública no Detran RS. Os policiais prenderam três pessoas em cumprimento a mandados de prisão temporária nas cidades de Porto Alegre e Santo Antônio da Patrulha. Outros 18 mandados de busca e apreensão também foram efetivados nos municípios de Porto Alegre, Canoas, Bento Gonçalves, Flores da Cunha, São Luiz Gonzaga, Santiago e São Borja, em busca de documentos e bens adquiridos com dinheiro ilícito.

Conforme a investigação, quase mil procedimentos realizados pelo Detran foram feitos fora do trâmite legal. As operações fraudulentas movimentaram um montante estimado em R$ 450.926,11, referente a pagamentos que deixaram de ser efetuados ao Detran, a título de Infrações, seguro DPVAT, licenciamentos e IPVA.

A suspeita é que a senha de ao menos um servidor público do órgão tenha sido obtida de forma ilícita pelos investigados, ou repassada a estes, e, posteriormente, utilizada em transações efetuadas em horários noturnos e finais de semana, totalizando, até o momento, cerca de 322 placas de automóveis.

De acordo com os delegados André Lobo Anicet, Marcus Vinícius Viafore e Max Otto Ritter, os fatos investigados apontam para a realização de alterações fraudulentas, como, mudanças de proprietários, alterações de endereços de entregas dos documentos veiculares, mudanças de numerações de chassis, reativações de veículos baixados, alterações de números de motor e renavam, liberações para uso de diesel, liberações de restrições administrativas e transferências de veículos de pessoas falecidas.

Os delegados chegaram ao conhecimento das fraudes por meio de denúncia feita pela Corregedoria do Departamento Estadual de Trânsito.


10 visualizações0 comentário
bottom of page