Cerca de 10 mil motoristas gaúchos tiveram habilitação cassada em 2017



O Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (Detran) divulgou nesta quarta-feira, dia 10, que 9.812 CNHs foram cassadas no Rio Grande do Sul. O número é 13 vezes maior que o registrado há cinco anos, quando o país começou a aplicar a penalidade de cassação do direito de dirigir. Isso quer dizer que a cada dia, quase 27 motoristas perderam o direito de dirigir no estado.

Em 94% dos casos de cassação, o motorista infrator foi flagrado dirigindo com a CNH suspensa. No restante das ocorrências, o direito de dirigir foi cassado por reincidência em infrações específicas, ou seja, foram flagrados na mesma infração grave no período de 12 meses.

Para recuperar o direito de dirigir, os motoristas cassados deverão ficar dois anos sem habilitação, fazer o curso e prova de reciclagem, exame médico e psicológico, além da prova prática.

O aumento da aplicação da penalidade de cassação do direito de dirigir é reflexo do aumento do número de processos abertos pelo Detran. Em 2017, foram 11,9 mil processos de cassação abertos no Rio Grande do Sul, número 34% maior que em 2013, quando foram abertos 8,9 mil processos contra motoristas gaúchos.

Suspensões

O número de suspensões de CNH, que é aplicada quando o condutor atinge 20 pontos no período de 12 meses, ou comete alguma das infrações que preveem essa penalidade, também aumentou em 2017. Passou de 65,4 mil casos em 2016 para 78,3 mil em 2017. Cerca de 60% dos casos de suspensão, nesses dois anos, foram por dirigir sob o efeito de álcool, exceder a velocidade em mais de 50% da velocidade permitida, praticar racha ou fugir de blitz.

Depois de atingir um recorde em 2016, com mais de 90 mil processos abertos, o número caiu para 61,2 mil processos, resultado direto do menor número de multas. A exceção foram os processos de suspensão para os motoristas que foram flagrados dirigindo sob o efeito de álcool, que aumentaram 3% em 2017.

CNHs irregulares

O Rio Grande do Sul possui hoje 81,2 mil motoristas com direito de dirigir suspenso e 27,3 mil condutores cassados, totalizando 108,5 mil CNHs irregulares. Esses condutores sofreram processo nos últimos cinco anos, foram penalizados, mas ainda não cumpriram todas as etapas para recuperar o direito de dirigir.

Destes condutores, 72,2 mil já iniciaram o cumprimento da penalidade (entregaram a CNH em um Centro de Formação de Condutores e se encontram em alguma das etapas para regularizar a CNH). São 20,1 mil condutores cumprindo a cassação e 52,2 cumprindo a suspensão.

“Restam aí 36 mil que foram penalizados e não iniciaram o cumprimento da penalidade. Uma parte desses condutores, possivelmente, não tem interesse em recuperar o direito de dirigir. Mas parte deles está dirigindo irregularmente. Estes serão flagrados pela fiscalização e retirados de circulação. Onde falham os filtros sociais da consciência e da educação, a fiscalização deve agir. E o Detran também está preparado para aplicar as penalidades no Código. A impunidade não tem vez no Rio Grande do Sul”, alerta o diretor-geral do Detran gaúcho, Ildo Mário Szinvelski.

Fonte:Portal Leouve.

#ConexãoRS

6 visualizações

Publicidade:

© 2023 por "Conexão RS". Carlos Barbosa Rio Grande do Sul Brasil

Conexão_you_tube_novo_2020.png

Parceiros

Contatos Email: portalconexaors@bol.com.br Telefone e Watts: 054 981482118